Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

Nunca te esquecerei...

Já diz a sabedoria popular que tudo o que começa acaba, e assim sucedeu connosco. Foram dois anos e meio em que partilhámos de tudo um pouco: alegrias, tristezas, momentos bons, momentos maus, viagens, férias, fotos, conversas, enfim tudo....

Chegou o momento em que te tenho que deixar partir, já não és o mesmo, já não correspondes aos meus desejos e expectativas e também sei que eu para ti já não sou a mesma, nota-se e denota-se claramente no teu comportamento e tenho que frisar, sem querer ferir susceptabilidades, que eu te dei tudo o que pôde e consegui, e tu a mim, contudo chegou a hora de cada um seguir o seu caminho ...

Adeus meu Samsung S5, nunca te esquecerei, nunca!

5.gif

(Gif retirado Daqui)

Acham que devo pedir desculpa?

No meu local de trabalho, como em tantos outros, existem divisões públicas, como a salinha da máquina do café e água e, imagem só esta loucura, casas de banho! Sim senhor, existem casas de banho, oh yeh, devidamente divididas e assinaladas pelo género masculino e feminino, mas que não deixam de ser para usufruto de toda a gente que lá trabalha.

Labora no mesmo piso que eu uma senhora que tem por hábito ir falar ao telemóvel para as tais divisões públicas. Já me sucedeu entrar na salinha do café a dita senhora estar a falar ao telemóvel e olhar para mim como se lhe tivesse entrado pela casa dentro, também já me aconteceu, desta feita com mais regularidade, entrar no wc e deparar-me com o mesmo cenário. Reparo que a senhora fica visivelmente consternada com a minha presença e já ouvi algumas frases como "Opá espera aí um bocado que agora entrou aqui uma pessoa", ou "Fogo que já não se pode falar ao telemóvel em paz!".

As divisões públicas não são públicas como o próprio nome indica? Já pensei enviar um e-mail para os RH a sugerir que se façam salas para o efeito, para se falar ao telemóvel, com a devida privacidade que uma chamada telefónica tem que ter, sim porque com a regularidade com que a senhora fala ao telemóvel e já tendo ouvido frases como "Oh Zé, já te disse que não vamos a casa da tua mãe" e "Zé, vamos ao Pingo Doce, foi o que já tinhamos combinado", podia-se ter isso em atencão, digo eu... Se pensarmos bem nisto, é bastante chato estarmos num wc a falar ao telemóvel e entrarem pessoas para o utilizar para fazer as suas necessidades!

Mas com isto tudo perdi-me no que vos queria perguntar:

- Acham que devo pedir desculpa à senhora por ir ao wc fazer xixi?

O meu telemóvel tem vida própria

De dia para dia apercebo-me que o meu telemóvel ganhou vida, e vai ganhando cada vez mais.....

Não é que o gajo sabe sempre onde é que eu estou sem ter o GPS ligado? 

Está-me sempre a avisar quantos graus estão na localidade onde estou, avisa-me para levar chapéu de chuva se vai chover, para levar casaco porque vai estar frio e não me tem avisado de muito mais porque o tempo está a bela treta que se vê! E por aí adiante!

M.E.D.O. Já começo a recear dormir com ele na mesinha de cabeceira.....

Sobre mim

foto do autor

Header by Mula
Ilustradora Mônica Crema

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D