Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

Mulher sofre!

Para quem não saiba, alguns de vós que me acompanham há mais tempo já sabem desta minha curiosidade, eu calço um número extremamente pequenito: o número 35 em calçado de Inverno e o(s) número(s) 33 e/ou 34 em calçado de Verão, como devem imaginar isso limita-me imenso o uso e utilização de saltos altos em época de calor porque ninguém, ninguém mesmo, vende ou fabrica calçado de senhora em tamanho tão diminuto, mas isso é algo que já me habituei, sou pequenita e ainda mais pequenita sou na Primavera/Verão, been there, done there, siga para bingo!

Este fim de semana comprei uns sapatos giríssimos na secção de criança da Zara Kids what else?, super, hiper, mega fofos e aparentemente, super, hiper, mega confortáveis. Eu sempre sofri horrores e mazelas com a passagem de calçado do Inverno para a Primavera mas tendo em conta que já há algum tempo que calço sabrinas e afins julguei que estes não seriam problemáticos, pensei eu, pensei mal, muito mal....

Aqui estão os sacaninhas:

32.jpg

(Fonte da imagem)

Estas fofuras em rosinha (são giros, não são? ) para além de me terem comprimido até mais não o peito do pé ainda tiveram a ousadia de se transformarem em chinelos ao longo do dia, tendo em conta que a parte de trás (em elástico) caía de cada vez que dava um passo, e eu odeio chinelar o dia todo. Não obstante esta desgraça toda as porcas das meias que calcei (sim ainda ando de meias, ainda agora começou Maio e o meu psicológico só me deixa andar sem meias em meados do mês) passaram o dia em sintonia, ou em complô já não sei, com os sapatos e escorregavam meia perna abaixo de 20 em 20 minutos....

Solução: Vou ter que apertar os elásticos de parte de trás e vou ter que encher a parte do peito do pé para ver se alargam, sim porque eu não me vou livrar deles, já que não posso andar de saltos altos nesta época do ano tenho que ter diversidade em modelos e cores, olha agora!

31.jpg

(Imagem minha, eu e dos meus pézinhos de princesa)

Se eu de saltos rasos passo as passinhas do Algarve nem me quero imaginar nuns stilettos (esbardalhava-me no primeiro degrau à saída de casa, de certeza)!

P.S. - Isto tudo aliado às milhares de borbulhas e comichão intensa provocada por um insetozinho não identificado, mas altamente qualificado, que conseguiu o impossível de me picar no pescoço, peito, mãos e pulsos melhor do que qualquer enfermeiro/a licenciado, acertou em meia dúzia de veias sem dó nem piedade! Quase que pareço um daqueles plásticos para rebentar bolhinhas.

Mulher sofre....

Sinto-me uma princesa #sqn

É verdade meus caros sinto-me uma princesa da Disney, não sei se por bons ou maus motivos.

Apesar de andar sempre comigo, e eu com ele, só este fim de semana me apercebi que o tamanho do meu cabelo está a atingir proporções nunca antes verificadas (pelo menos que me recorde), digno de uma princesa da Disney, digno da Rapunzel!

Não eu não fui amaldiçoada pela bruxa Gothel apenas ando armada em desleixadona e não corto o cabelo há mais de seis meses, não também não quero que um qualquer bad boy ao estilo Flynn Rider me venha salvar da minha torre mais não seja porque moro num primeiro andar e se entrasse aqui um bad boy não seria para me salvar de certeza!

Tendo pouco mais de metro e meio sinto que o cabelo já me está a engolir e agora só quero uma coisa: cortar a porra do cabelo! Sinto-me uma princesa da Disney sim mas num estilo mais ranhoso menos animado... Custa-me lavar este cabelo todo, custa pentear, custa que não se enrole todo em nichos enleados, custa-me prendê-lo, custa-me andar com ele solto, e isto só começou este fim de semana, esta cabeça não me dá descanso. Agora só me resta esperar pelo próximo fim de semana para cortar esta trufa porque quando meto uma coisa na cabeça (sem ser cabelo) tem que ser para já, mas quando eu quero para já só consigo... dias e dias depois....

Vida de princesa não é fácil.

source.gif

 (Gif retirado daqui)

Já passou, já passou

Apesar de ser segunda-feira hoje sinto-me bem, sinto-me livre, sinto-me capaz de superar todos os obstáculos que se atravessarem no meu caminho, sinto-me capaz de correr, andar, caminhar, subir vales, montanhas, escadas, trepar paredes, transpor tudo o que se atravessar no meu caminho, sim hoje estou assim, estou feliz.

Eu sei que o parágrafo supra parece um anúncio a uma marca de pensos higiénicos não o é.

Depois de três semanas de angústia, de ter que cumprir os horários dos outros que não os meus, de ter que apanhar boleias de cá para lá e de lá para cá, de ter que aturar atrasos destes e daqueles (para uma pessoa que tem uma pontualidade mais do que britânica só eu sei o que sofri por dentro) finalmente tenho o MEU carro de volta!!! Porra que custou mas foi.

Quem me tira a minha independência tira-me tudo, estar a depender de terceiros para fazer o meu dia-a-dia é como tirarem-me um pedacinho de mim e fazerem-me sofrer aos poucos e estas três semanas custaram-me comó raio! Finalmente acabou o meu sofrimento, Graçá Deu né?

Já dizia/cantava a Ana ou a Elsa do Frozen (não sei precisar qual das duas cantarolou a cena):

 

Já passou
Já passou!
Não vivo mais com temor
Já passou
Já passou!

 

Sobre mim

foto do autor

Header by Mula
Ilustradora Mônica Crema

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D