Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

#Instastories

Eu sou, provavelmente, das poucas pessoas que possui dois Instagrans (o pessoal e o do blog) e que nunca fez uma instastorie, ou em português, uma instagram stories (português lol).

Diz que disse que foi a ferramenta virtual que destronou o Snapchat, uma rede social que na minha opinião apenas serve para tirar fotos e gravar vídeos com orelhinhas, corações e florzinhas na cabeça, já tive a aplicação, já a apaguei e faz-me tanta falta como a fome e a porrada.

Mas voltando às instastories

Com novas ferramentas de texto e desenho, o Instagram Stories, tal como as restantes fotografias e vídeos do perfil, só podem ser vistas pelos seguidores, no caso de uma conta privada. É possível ainda bloquear determinadas pessoas nesta funcionalidade. Ao contrário do "feed" normal, no Instagram Stories não são permitidos "likes" ou comentários. Quem o quiser fazer pode usar o Instagram Direct e contactar o autor em causa.

In Jornal O Público

Na minha modesta opinião de observadora de tal fenómeno julgo que se trata de uma aplicação que serve mais para o público que gosta de interagir diariamente nas redes sociais, não é o meu caso, raramente publico algo no meu Facebook ou Instagram pessoais, já não estou muito virada para aí, para mim já foi chão que deu uvas.

Mas contudo porém não critico quem as faz, pelo contrário, até gosto de ver. Qualquer dia vou fazer uma instanstorie no meu Instagram do blog, estejam atentos pode ser que saía num qualquer dia ou fim de semana perto de si!

37.jpg

 (Imagem retirada #daqui)

Quem é que já se googlou?

Já aqui alguém experimentou googlar-se? É simples, coloquem os vossos nomes no Google e vejam o que aparece por lá.

Eu já experimentei e não gostei! Descobri que por muita privacidade que possa ter nas redes sociais, tudo o que se pesquisa tudo se encontra, tudo mesmo. Facebook, Instagram, Twitter, Snapchat, Google+ e por aí adiante, apenas exemplifiquei a situação com as redes socias que utlizo e que contenham o meu nome real.

Já ouvi dizer que "uma vez na Internet, para sempre na Internet" e é a mais pura das realidades, é óbvio que podem reforçar os níveis de privacidade, mas irão sempre encontrar por lá alguma coisa, sempre, nem que seja uma foto de capa do Facebook ou uma daquelas frases pré feitas que tenham colocado no Instagram. Eu por exemplo encontrei esses dois exemplos e o que mais me chocou: a foto que tinha no Google+. Escusado será dizer que essa foto desapareceu para todo o sempre, mas é certo que encontro sempre qualquer coisa que identifique como minha ou publicada por mim, e isso assusta-me. Aliás a Internet por si só assusta-me....

Googlem-se e depois digam-me se encontraram alguma coisa.

P.S. - As palavras "googlou", "googlar-se" e "googlem-se" não existem em qualquer dicionário de português, eu sei e estou ciente disso, desta forma agradeço que não me ofereçam aulas da minha língua materna.

Sobre mim

foto do autor

O que se falou por aqui

Header by Mula
Ilustradora Mônica Crema

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D