Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

Diário semanal da Daisy - Cap. 9

Olá a todos, peço desculpa pela minha ausência mas a mesma deve-se a uma profunda e prolongada reflexão, se calhar também a um inchaço nos dedos, sobre o assunto que já debati aqui no blog da Kikas: a minha dieta, sempre a dieta. Contudo voltei e quero que saibam que não tenho estado parada, continuo na luta e na labuta para conseguir alcançar os objectivos aos quais me propus em 1900 e troca o passo. Percebi que o que estava a fazer não estava a surtir grande efeito, ou nenhum, e resolvi mudar! Após vários dias para que a guru do grupo me aceitasse como sócia e companheira de caminhadas, juntei-me ao grupo tal qual Frodo e seus amigos hobbits na demanda por um anel, aqui a demanda é outra: é andar sem parar para destruir quilos, não um anel. Percebi que sozinha não ia lá, nem à lei da bala, agora tenho quatro ou cinco motivações a chamar (berrar) por mim, e apesar de saber que se fosse para correr quilómetros a fio atrás de comida me motivaria ainda mais, acabei por aceitar este meu fado, não se pode aceitar uma ciência que se desconhece à partida, tem que se mergulhar nela e aprender o suficiente para enfrentar este percurso (literalmente) que tenho pela frente e acho que desta é que vou lá. Desejem-me boa sorte porque bem preciso, se quiserem mandar-me mantimentos agradeço e faculto a minha morada.

Até para a semana e boas dietas.

Daisy
 

Diário semanal da Daisy - Cap. 8

Olá, olá cá estou eu novamente a usufruir do cantinho da Kikas, ela subalugou-me este espaço por uns tempos e mal ela sabe que, além de não ter pago a caução, tão depressa não sairei daqui, não lhe digam nada ih ih ih.

Desde a última vez que cá vim tenho pensado bastante na questão do meu peso, aliás isso é algo que me ocupa bastantes vezes o pensamento, e cheguei à seguinte conclusão:
Acho que o meu problema não é somente e apenas o peso em si mas também a minha altura, ora se eu peso X e meço Y a altura adequada ao meu peso seria cerca de 1.80cm. Como é lógico não existe nenhum médico ou especialidade em medicina que me faça crescer com esta idade e botas de matrafona não fazem o meu estilo, pelo que decidi marcar consulta com o meu médico com o objectivo claro e definido de colocaruma banda gástrica. Qual não é o meu espanto quando o médico me disse (como se não fosse nada) que "para ser uma candidata a uma cirurgia bariátrica tem que ter mais peso", mais peso? Mais peso? Perguntei eu, e fiquei sem resposta.... Despedi-me do Sr. Dr. com um até breve mais gélido do que o glaciar onde embateu o Titanic, e assim ficamos! 
 
Até para a semana e boas dietas.

Daisy
 

Diário semanal da Daisy - Cap. 7

Olá novamente!

Hoje venho cá apenas para vos dar um conselho:
Nunca, nunca, nunca arrumem o frigorífico quando estão de dieta! O meu plano de dieta para o jantar de sexta-feira passada era simples, ia apenas comer uma sopa, a comida comida destinava-se apenas ao R. é uma criança portanto tem que se alimentar em condições. Mas voltando à sexta-feira, decidi arrumar o frigorífico não apenas pela arrumação em si mas também porque no sábado tinha que ir às compras e deste modo via o que me faltava. Comecei a arrumar o frigorífico e com o que é que me deparo assim que abro a porta? Uma farinheira e um pimento... Foi logo tudo para o grelhador porque a saliva já me caia pelos cantos da boca, marchou a farinheira, o pimento, o resto da espetada que fiz para o R., a sopa e um bocado de queijo já duro que por lá andava. Isto não está a ser fácil mas melhores dias virão.

Até para a semana e boas dietas.

Daisy

Diário semanal da Daisy - Cap.6

Ultimamente aos dias de semana tenho ido comer fora e tenho levado uma máxima comigo, que é não comer tudo e tentar não lamber o prato fazem como aquela tiazorras esqueléticas que dão duas garfadas de salada e sentem que comeram um boi, eu estava decidida a fazê-lo e a cumprir o meu objectivo. Se bem pensei melhor o fiz e qual não é o meu espanto quando sou abordada pela menina do restaurante que me diz: "Não desperdice a oportunidade de ajudar " ora passo a explicar, agora dão-nos um cartão anti desperdício e temos de mostrar às meninas o prato vazio no final da refeição (como fazíamos quando éramos gaiatos) e desta forma ganhamos carimbos no dito cartão que quando se encontra todo carimbado se transforma em doações.
A sério? Isto é mesmo a sério? Incrível pá, tantos anos a lamber o prato e só agora se lembram disto. Digam-me lá se isto é mania da perseguição ou se não é o universo a conspirar contra mim? 

Quando faço jantares ou  petiscos em casa no fim pergunto aos meus convidados quem quer caixinhas para levar os restos e fica tudo muito agoniado (ou envergonhado) e  dizem-me sempre que não porque não comem nada disso em casa e no fim claro é a gordalhufa que fica com tudo, porque sim a gordalhufa pode comer e ter em casa coisas gordurosas e doces.  Nos últimos jantares fiz sempre a mesma pergunta e obtive a mesma resposta, eu ainda alerto "olhem que vai para o lixo" e parece que ninguém acredita e até já chegaram a comentar "cala te tu não deitas nada fora e comes isso amanhã"  Sentindo-me revoltada e agoniada com tais palavras agarrei num saco do lixo e tudo o que era doces, boles, fritos e afins foi para o caixote do lixo provocando o choque e pânico geral. Reparem e pensem comigo:  as magritas só podiam comer nesse dia e aqui a gorda tinha de andar a semana toda a comer as sobras, porque de facto é verdade odeio desperdício e desperdiçar comida mas foi a minha última revolta nesta minha jornada da minha dieta!

Até para a semana e boa dietas.

Daisy

Diário semanal da Daisy - Cap.5

Ora bem ontem foi dia de pesagem estava um tanto ou quanto nervosa, olho para a balança e tudo em redor para ver se nada interfere com a pesagem e enchendo-me de coragem olho para o nº.....400gr a mais! A Mais??? A sério Daisy? Calma não te enerves digo eu para mim, a culpa não é tua é da porca da balança que está seguramente avariada, ou se calhar não está. No fundo, no fundo eu sabia, de agora em diante não me vou pesar mais, está decidido.
De uma forma geral acho que o mundo que me rodeia está contra mim e desta forma é difícil, até parece que se emagrecer acontece uma catástrofe de proporções mundiais, que eu desequilibro o Universo, que o meu emagrecimento vai afectar ainda o aquecimento global ou as eleições nos USA, é o que sinto nestes e noutros dias.
Bem foi um dia menos bom da minha longa e prolongada dieta, melhores dia virão espero eu, isso ou já que nada funciona desato a comer como se o mundo fosse acabar amanhã!
Vou pensar bastante e bem nisto.

Até para a semana e boa dietas.

Daisy
 

Diário semanal da Daisy - Cap.2

Ah agora é que reparei, a Kikas alterou o nome da rubrica. Melhor assim, tem mais a ver comigo porque nem tudo na minha vida tem a ver com dietas, tem quase tudo, mas não tudo.

Hoje vou relatar-vos um episódio que me aconteceu recentemente, é um pouco traumático relembrá-lo mas tem que ser.

 

Então é assim há uns meses parti um dente, um daqueles que ficam na parte lateral mas que não nos podemos rir condignamente sem que se note. Primeiro pensamento: estou feita! Agora sou gorda, desdentada e quase careca, sim porque eu vejo mais cabelo espalhado por todo o chão da minha casa do que na cabeça. Voltando à minha perda: fui ao dentista, sem direito sequer a fazer um luto condigno ao falecido, contudo ainda coloquei o dente por baixo da almofada esperando que durante noite lá fosse a fada dos dentes e ao invés de me deixar uma notinha me retirasse 15kg, não custa pedir. Fui à minha dentista onde lhe contei o que me sucedeu e o que fiz ao que bruta e bruscamente a Sra. Dra. me disse que não existe a fada dos dentes, fiquei desolada da vida, pelos vistos no Brasil não existe tal fada, apenas esqueléticas com implantes a sambar no Carnaval. Passando este segundo choque a Sra. Dra. lá me disse que teria que colocar um implante o que implicava uma cirurgia para colocar um parafuso, e que após quatro meses teria novo dente, isso deu-me um novo alento e não só pelo dente em si, pensei de imediato que iria juntar o útil ao agradável: ficava três dias sem comer devido à cirurgia, só a líquidos, o que na minha mente era o equivalente a perder 3Kg, até me senti iluminada naquele momento só de pensar nos 3Kg que iria perder.

Mas eu não consigo celebrar seja o que for sem comida e pensei logo em despedir-me de algumas das coisas que mais gosto, ok pensei em todas mas também sabia que não tinha tempo para tal, convidei uma amiga para uma bela jantarada com direito a entradas, pão caseiro, queijo alentejano, presunto, lasanha e a bela da salada. Para sobremesa éclairs, bavaroise de ananás (para cortar a gordura) e preparei-me mentalmente para uma semana de jejum.
Ah é verdade, uma semana não tem só três dias, upsy ups.

Para a semana a continuação da saga do dente, boas dietas!
 

Daisy

Diário semanal de uma dieta - Cap.1

Olá eu sou a R. mas prefiro que me chamem Daisy - já que o meu nome de baptismo não é R. pelo menos que aqui seja um nome que goste e que por acaso também é o nome da namorada do Donald Duck, não do Donald Trump, do Duck mesmo - eu e a Kikas já somos amigas há muito tempo, já passámos por muita coisa juntas, ela já assistiu a muitas dietas minhas. eu nunca assisti a nenhuma dela a porca, mas sobretudo temos uma amizade inabalável, amizade essa que nem o tempo nem o peso separa.
A convite da Kikas vou estar por aqui semanalmente para vos relatar a minha luta diária contra o peso, contra a comida, contra as dietas, contra as balanças e também contra aqueles espelhos que nos aumentam mais do que somos e muito mais do que queremos, ah e contra as portas envidraçadas já agora.
Dieta dia 1:
Fui almoçar com a minha colega ao restaurante aqui ao lado, havia de tudo, tudo o que a minha mente e o meu corpo pediam, havia até coisas demais e se para as outras pessoas tudo o que é demais enjoa, para mim nem por isso. Mas consegui derrubar todos os meus obstáculos físicos, mentais, psicológicos e subconscientes e pedi uma dourada grelhada com uma salada, nhami que regalo. Logo após o terminus do almoço decidi pedir um café mas espera lá, alto, pára tudo, não se mexam! Cheira-me a bolo, cheira mesmo a bolo, mas eu não vou comer porque eu sou bastante forte quando quero, mas eis senão quando o pau de virar tripas da minha colega pediu de imediato uma fatia do bolo que tão bem me cheirou, e que ainda lhe consigo sentir o cheiro, com dois garfos. At first i was affraid i was petrified, ah desculpem desconcentrei-me e entusiasmei-me, continuando, eu fui rija, tínhamos uma fatia de bolo para dividir para as duas mas eu só comi uma garfada, grande, mas só uma. Orgulho! Se as minhas mãos conseguissem chegar às minhas costas até me dava umas palmadinhas para me congratular, a parte boa disto tudo é que consegui sobreviver a este almoço.

Até para a semana e boas dietas.

Daisy