Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

Oh Henrique chega-te aqui se faz favor!

Caro Henrique Raposo venho por este meio deixar-te umas palavrinhas, espero que as aceites melhor do que todo o povo alentejano aceitou o teu livro!

 
Em primeiro lugar tenho-te a dizer que já ando à uns dias para te escrever, mas o que li e ouvi esteve-me engasgado na garganta e no nós dos dedos até ao dia de hoje.
 
Não és tu, sou eu... Eu não lido muito bem com a ignorância, peço-te desde já imensos perdões.
 
Meu caro quero-te dizer em primeiro lugar que Santiago do Cacém não pertence ao Alentejo, muito menos ao Alentejo profundo, Santiago do Cacém pertence ao Distrito de Setúbal, se fosse para mandares uma jarda dessas mais valia teres dito que Santiago do Cacém pertence ao Litoral Alentejano, mas não posso esperar muito de ti depois de tudo que vi e li!
 
Não conseguindo deixar de pensar como é que uma pessoa como tu, que segundo consta, és licenciado em História e com um Mestrado em Ciência Politica, e não querendo ser precipitada ou má língua, está-me a querer parecer que não te saíste muito bem em Geografia nos teus tempos de escola, consegues escrever mais disparates num livro, que não deve ter mais do que 50 páginas, do que o Gustavo Santos nos seus livros de Life Coaching.
 
Vou deixar aqui os tópicos principais do teu livro "Alentejo Prometido":
 
 O suicídio é bem aceite e cultivado: Mentira, sendo os alentejanos um povo maioritariamente católico, o suicídio não é encarado com bons olhos! 
 A violação é como um copo de água e as mulheres dizem “e pronto…”: Mentira, as aldeias e vilas alentejanas guardam e marcam os violadores por décadas. Não arranjam emprego e/ou são despedidos, são empurrados para fora da terra!
Os alentejanos são gentes em que não se pode confiar: Provavelmente verdade se estivermos a falar de ti, o povo alentejano em geral é confiável, o povo alentejano, o país e o mundo!
 
Meu caro, quando te perguntam numa entrevista se te consideras alentejano e dizes peremptoriamente que não, vê-se logo a qualidade de pessoa que és (não deixa de ser verdade que não és alentejano como já expliquei na primeira frase), quem nega e renega as suas raízes e ainda escreve um livro a denegrir e esmiuçar um povo que pertence a Portugal incomoda-me, se eu estivesse ao teu lado e me perguntassem se eu era portuguesa negava-o, não por vergonha do meu país, mas por vergonha de estar ao teu lado!
 
Eu sou da opinião que hoje em dia toda a m#&@ escreve um livro, tu és mais um desses. Sim eu sei o que é liberdade de expressão mas como alentejana do Alentejo que sou, e não de Santiago do Cacém, sinto-me ofendida pelas tuas palavras, tu tens 30 anos e escreves como se tivesses vivido no Alentejo, Algarve, Beira-Alta, Beira-Baixa e por aí em diante, no século XVII, onde tudo era tolerado, abafado e permitido pelo povo.
 
Não fui criada no Alentejo mas os meus pais foram e queres que te diga uma coisa Henrique: sempre tiveram carinho dos pais e inclusive dos avós, o que tu relataste foi uma época medieval inventada pela tua fértil e parva imaginação, ao fim e ao cabo tu estudaste história e por conseguinte todos os periodos da mesma!
 
Está-me a querer parecer que não tens problemas com a tua infância no "Alentejo", tem muitos problemas recalcados e para os descomprimires decidiste achincalhar um povo inteiro.
 
Henrique vou-te dar um conselho: vai mazé beber uns Gins tónicos com os teus amigos queques de Cascais a um Rooftop de Lisboa, que hoje a noite está convidativa, e quando chegares a casa vai ao manual de geografia do 5ª ano, depois pensa melhor se queres realmente enveredar pela carreira de escritor.
 
Sabes que mais Henrique eu não escrevi um livro, só tenho um blog e consigo ter mais palmos de consciência e conhecimentos do que tu, o que convenhamos que não é difícil.... 
 
Kikas

Oh malta do Sapo assim não dá!!

Depois do pânico, do drama e do horror de termos passado uma manhã inteira e metade da tarde sem receber e-mails dos posts publicados bem como dos comentários, eis senão quando começa tudo a funcionar e recebo uma pázada de e-mails!!!

 

Malta do Sapo por favor, né? Assim não dá para controlar tudo o que dei e recebi, a nível de posts e comentários, até sou uma moça solícita, mas não assim tanto!

 

Peço perdões a quem não respondi mas já me perdi nestes mails todos....

 

Sapinhos organizem-se e organizem-me se faz favor, mantenham-se e mantenham-me Zen se faz favor, é sexta-feira!

 

400_F_57409438_26mUHY46jxt3JpuxswUUW65IBlK27bEz.jp

 Kikas

 

 

 

Gosto e quero!

9104237395998.jpg9115227684894.jpg

 

 Accessorize 29.90€                                                Accessorize 29.90€

 

 

Está-se a aproximar o Verão o gosto de malas coloridas para fazer parelha com o bom tempo, estas duas são ideais para o fim de semana um para uma ida ou uma Sunset Party ...

 

9118721343518.jpg9120052740126.jpg

 

 

 Accessorize 49.00€                                               Accessorize 49.00€

 

Como nem só de festas e fim de semanas se vive no Verão, quero estas para o trabalho!!

 

 

Aceitam-se ofertas, podem fazer vaquinhas e juntarem-se todas para me oferecer que eu não me importo nem sou mal agradecida!

 

Ana Rita

Vânia Garcia

JP

 

Desafio-vos a oferecerem-me uma, a primeira que me presentear ganha um: Muito obrigado 

 

 

Kikas

Uma paixão chamada livros 19/40

Colecção (saga) favorita

 

As-brumas-de-avalon1.jpg

 

As Brumas de Avalon de Marion Zimmer Bradley

 

As Brumas de Avalon é um dos mais fantásticos épicos medievais alguma vez escrito, no qual se recria as lendas arturianas, desta vez narrado através do olhar das mulheres que foram as verdadeiras detentoras do poder.

Num ambiente verdadeiramente mágico de paganismo, cristianismo, rituais mágicos e visões, sensualidade e realidade, A Senhora da Magia introduz-nos no mundo lendário do Rei Arthur, dos Cavaleiros da Távola Redonda e das Cruzadas. É o olhar feminino sobre o tempo da busca da paz e da unificação da Bretanha: cheio de inesperadas cintilações e magias, repleto de penumbras, brumas e rituais femininos. Uma perspectiva alucinante e vertiginosa de uma época onde tudo era possível através dos poderes das mulheres.

 

Gosto muito, li todos e recomendo. Transporta-nos para um mundo fora do nosso aonde na nossa imaginação conseguimos viver intensamente as histórias relatadas em cada um dos livros.

 

61LFFR2BrXL.jpg

 Harry Potter de J.K. Rowling

 

Harry Potter é uma série de sete romances de fantasia escrita pela autora britânica J. K. Rowling. A série narra as aventuras de um jovem bruxo, Harry James Potter, o personagem-título, e seus amigos Ronald Weasley e Hermione Granger, os quais são alunos daEscola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. O arco de história principal diz respeito a busca de Harry para superar o bruxo das trevas Lord Voldemort, que pretende tornar-se imortal, conquistar o mundo dos bruxos, subjugar as pessoas não-mágicas e destruir todos aqueles que estão em seu caminho, especialmente Harry Potter.

 

 Kikas