Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

Estar solteira é doença?

Agora que estou solteira uma colega minha sugeriu, para que não me sentisse só e abandonada, que utilizasse um dito cujo de um aplicativo para telemóvel, à laia de on line dating.

Tal não foi a insistência da moça, que está lá inscrita (não sei se é o termo que se utiliza) que até já sei o nome da aplicação de cor, porque ela mostrou-me e demonstrou-me como aquilo funciona. Ora aquilo acede-se via Facebook e vai-se vendo fotos de rapazes (no caso dela) e se gostar do visual, muito profundo e nada superficial, porque como sabemos o que conta numa relação não é um todo, é apenas o visual, até nos podem dar porrada de meia noite mas desde que tenham três palminhos de cara não interessa porque é bonito, e decide-se através de um movimento para a esquerda que quer dizer que está interessada ou para a direita se não estiver (ou ao contrário, não me lembro).
 
Não critico quem o faça porque pelo que se ouve dizer é uma coisa que está na moda, até os/as casados/as utilizam este 'serviço', mas caríssimas comigo não violão!!
 
Eu 'conhecer' alguém através de uma aplicação, sem saber o que é, como é, o que faz, o que gosta, o que não gosta, podendo ter a 'sorte' de apanhar com um serial killer na rifa??
No mundo virtual onde toda a gente pode ser como quer e o que quer, quem é que me diz que não estou a 'falar' (porque fala-se por lá) com um alarvalhão da idade do meu pai com uma foto do Brad Pitt? Quem é que me diz que aqueles queridos e fofinhos que a minha colega falou não são uns completos psycos cibernautas?
 
E já agora, é uma doença estar solteira? Nos dias que correm julgo que já não existe idade definida para casarmos! Nos tempos dos meus avós sim, se não casassem até aos 20 anos ficavam umas encalhadas solteironas para o resto da vida, mas isto foi à cerca de 40/50 anos atrás! Numa sociedade supostamente evoluída ainda há quem pense assim?
 
Será que a felicidade de uma mulher está somente dependente de ter um namorado, marido ou companheiro? Têm mesmo que nos apressar antes que passemos de prazo? 
 
Por enquanto estou solteira e estou feliz, quem tiver que aparecer na minha vida aparece, mas não impingido por uma sociedade que se diz muito à frente mas continuam uns retrógrados e muito menos através de uma aplicação de engate! 
 
Pergunto eu na minha inocência/ignorância: Estar solteira é doença?
 

9.jpg

 Kikas

Uma paixão chamada livros 17/40

Livro mais caro da minha estante

 

5c1cecc89f73d2b710057b53435ab98a910134b4.jpg

 

 A casa de Bernarda Alba de Frederico Garcia Lorca

 

O livro começa em casa de Bernarda, mas ali só estão as duas criadas; as demais estão no funeral do marido de Bernarda. Após a morte Bernarda ordena a suas filhas que façam luto absoluto e que não saiam de casa. Mas Angústias como estava prometida com Pepe o Romano, ele ia visitar a Angústias mas falavam pela janela para que ninguém lhes visse nem ouvisse. Mas Adela e Martírio viram-lhes algumas noites. A Martírio gostava Pepe, e a de este gostava Adela mas estava comprometido com De Angústias; por esta desordem há várias discussões entre as irmãs e enfados por parte de Bernarda.

 

É o livro mais caro que tenho porque aquando do meu primeiro curso universitário tive que comprar o original na versão espanhola, e recordo-me que na altura custou entre 40 a 45€, preço esse que para uma estudante universitária, ou para os seus pais era algo de excessivo, porque acumulava com outros livros de outras cadeiras.

 

Kikas

Gosto muito, adoro, amo!

Um dia depois de publicar as minhas manias e coisas que não gosto e me incomodam, nada como deixar aqui também as coisas que gosto, adoro, amo.... Porque a nossa felicidade plena é preenchida por tudo aquilo que nos faz feliz...

 

Adoro pessoas que me façam rir e arrancar um sorriso do meu rosto, adoro pessoas sinceras, sinceras com os outros e com elas próprias.

Adoro pessoas positivas, amigas, reais, sem subterfúgios, que transpiram e inspiram confiança, pessoas com sentido de humor porque a vida já é demasiado séria sem ter alguém com quem rirmos.


Adoro ouvir música, música de boa qualidade desde sempre que sou movida pela música, adormeço a ouvir música e acordo a ouvir música. Adoro o mar, a água do mar na cara, a praia, sentir a areia nos pés. Adoro o campo, o cheiro a fresco, a ar puro, sentir a ligação com a natureza, adoro as tardes de Primavera, adoro, as noites de Verão e os fim de semanas de Inverno.

Adoro ver nascer o dia, e ver o pôr do sol, passar os fins de tarde numa esplanada com amigos, com conversas infindáveis sobre tudo e sobre nada.


Adoro dormir, sem qualquer explicação adicional, dormir é das minhas coisas favoritas. Adoro ler, entrar dentro da história do livro e senti-la como se fosse minha. Adoro ver filmes, comédias, comédias românticas, suspense, filmes que retratam a vida real e a imaginária.


Adoro viajar, conhecer novas culturas e novas pessoas, saber que o resto do mundo é tão diferente e belo e inalar cheiros e novos conhecimentos.


Adoro festas, festas que juntam aqueles que mais gosto, que me acompanham na vida. Adoro a minha família, o meu pai, a minha mãe, a minha irmã, a minha afilhada, os meus amigos. os meus bons amigos.


Adoro viver sem ter que dar satisfações a ninguém sobre a minha felicidade, porque eu sou uma pessoa que transmite alegria, que adoro rir e fazer rir!


Adoro estas coisas simples da vida, algumas sem preço, que me fazem sentir tão bem, feliz e realizada.


Gosto muito, adoro, amo!

 

Life-is-too-important-to-be-taken-seriously-.jpg

 Kikas