Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

As dez coisas que tens como certas na vida

Sou uma pessoa de listas, gosto de fazer listas de tudo, de compras, de livros que quero ler, de destinos de viagem, de roupa para levar para férias, de sapatos para levar para férias, extras para levar para férias e eteceteras. Enfim listas de tudo e mais um par de botas.

 

Hoje decidi deixar aqui a lista das dez coisas que todos nós (ou a maioria) tem como certas na vida, por isso here goes nothing .

 

As dez coisas que tens como certas na vida:

 

1 - O sol nasce todos os dias, mesmo em dias de chuva.

2 - O próximo albúm da Adele vai ter como título a idade dela.

3 - As super tias vão sempre tratar em público os filhos de 3 anos por você.

4 - Vão continuar a meter fotos de Sushi no Facebook e/ou Instagram

5 - Vais ter sempre mais amigos no mundo virtual do que no mundo real.

6 - A terra é redonda.

7 - Teres aprendido o Teorema de Pitagóras na escola não te serviu de nada.

8 - Para morreres é só preciso estares vivo/a.

9 - Pensas logo existes.

10 - A Ivete Sangalo vai a todas a edições do Rock in Rio

 

Se porventura se lembrarem de mais alguma coisa podem acrescentar, agradeço inclusive 

 

Kikas

Uma paixão chamada livros 8/40

Livro comovente

 

A Culpa É das Estrelas de John Green

18383911_99W0c.jpeg

 

Nos dias de hoje com esse grande flagelo que é o cancro, é impossivel ficar indiferente à história narrada pela paciente adolescente com cancro  Hazel Grace, que é obrigador pelos pais a participar de um grupo de apoio, onde encontra e se apaixona por Augustus Waters, de 18 anos. A história narra o percurso dos dois jovens que criam um laço através de algo tão doloroso como o é o cancro. Impossível não nos emocionar-mos quando imaginamos que dois adolescentes têm que passar por tamanha provação em tão tenra idade.

 

Paula de Isabel Allende

paula.gif

Paula de Isabel Allende

A autora escreveu o livro na altura em que a filha adoeceu gravemente. Toda a estrutura, bem como a linguagem  acessível deste romance, envolvem-nos de forma irremediável. É impossível, não nos deixarmos tocar pela dor e sofrimento de quem escreve, pela esperança de que Paula um dia desperte do seu coma profundo.

 

São estes livros de histórias reais ou ficcionais, que aludem sempre ao sentimento humano, ninguém consegue ficar indiferente ao sofrimento alheio. Sou uma 'sentimantalona' por natureza e não consegui deixar de chorar quando li ambos os livros. Quando leio imagino-me sempre a viver a "história" e com estes dois livros não foi diferente, sofri e chorei do início ao fim

 

Kikas

 

Valentine's Day is coming to town

Como é de conhecimento público, nacional e internacional no próximo domingo dia 14 de Fevereiro, é Dia dos Namorados.


É um dia bonito, para quem gosta! É dia dos casais de namorados estarem juntos, tipo lapas, de trocarem prendinhas e juras de amor eterno, quando hoje em dia o amor eterno pode ter a duração de seis meses, se tanto....


Actualmente, encontro-me sem namorado mas relativamente feliz, ou conformada vá, já pensei em utilizar o blog ao estilo de anúncio "Procura-se Principe Encantado para relacionamento sério...." NOT , mas para além de ficar mal e não fazer de todo o meu género, essas coisas não se procuram, encontram-se. Tem de haver um clique, uma química, algo de visível e palpável!


Nada com muito mel, não me considero uma romântica incurável nem de perto nem de longe, acho que o romantismo tem que ver com pequenos gesto no dia-a-dia, não apenas num dia específico do ano, ou em dois, para quem comemore a data em que começaram a namorar. Romantismo q.b., com conta, peso e medida, porque tudo o que é demais enjoa, como o mel!


Claro que ter namorado é uma sempre uma coisa boa. Sabe bem ter alguém ao nosso lado pelo qual sentimos algo de especial e saber que se é retribuido. Sabe bem ter alguém que basta um olhar e sabe o que queremos ou o que temos, que está ao nosso lado nos momentos difíceis e que nos complementa. Sou apologista de um namoro (sendo em namorados, noivos ou casados) saúdavel, sem ciúmes excessivos, imposições, perseguições ou análises diárias às mensagens no telemóvel, gmail, conta do Facebook ou Instagram. Na minha opinião, quem gosta confia e por isso não tem que andar a mexer e remexer com a desconfiança que se escondem 'amigos', mensagens ou afins!


Mas não ter namorado também tem coisas interessantes. Somos livres, fazemos o que queremos, somos mais abastados porque não gastamos rios de dinheiro em sessões de cinema, gasolina e prendinhas......Humpf....


Neste momento sou solteira, mas não sou frustada, nem encalhada, sou apenas uma boa rapariga à procura de dias melhores neste campo!

 

Someday Valentine is coming to my town!

 

Moleque Cupido (1).jpg

Kikas