Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

Stop bullying

Nos dias que correm ouvem-se cada vez mais relatos de bullying nas escolas portuguesas, tal como em escolas espalhadas pelo mundo inteiro, nada que não sucedesse na "minha altura", ou as coisas eram mais escondidas, ou na minha opinião, havia sempre alguém para defender a vítima de bullying, fossem alguns colegas, professores ou as contínuas, como eram chamadas às hoje em dia "auxiliares de educação".

Infelizmente este fenómeno aliou-se a um outro, tão ou mais perigoso, o cyberbullying. Os adolescentes e pré-adolescentes dos nossos dias acham-se no direito de hulmilhar publica e virtualmente aquele colega mais fraco, o que não responde, o que apanha uma bofetada e se cala, o que é achincalhado no messenger através de conversas em grupo, e nada diz, fecha-se em copas, guarda todo o sofrimento que isso lhe causa só para ele. Para o adolescente e pré-adolescente os períodos em que a vivência, a integração e a aceitação em qualquer grupo é fundamental para o seu desenvolvimento, este sentimento de impotência vai reduzir a capacidade de processar ou reagir a outros incidentes ou vão ser condicionantes para toda a vida. Através da Internet e dos telemóveis, as agressões verbais, físicas e psicológicas acompanham, nos dias que correm, os alunos fora dos muros da escola.

Ainda hoje numa conversa de hora de almoço uma colega relatou que na turma do seu filho uma criança de 11 anos. boa aluna, sociável, que acompanhou toda a turma desde a pré primária se tornou, de um dia para o outro, vítima de bullying e cyberbullying, tudo porque a líder da matilha, a mais popular, a mais gira, a que tem mais amigos e mais adorada entre os colegas, acordou um dia e achou que a miúda devia ser enxovalhada, não só publicamente como também virtualmente. O mais curioso nesta história é que a líder da matilha é apenas filha da Directora da escola, e que apesar de alguns pais terem apresentado queixa contra a líder, essa queixa tem que ser analisada por todos os professores para só depois poderem apresentar uma "queixa formal", queixa essa que irá parar às mãozinhas da mamã. 

Na minha opinião o grande problema aqui é que alguns pré-adolescente e adolescentes estão a ser criados por meninos mimados das gerações de 80/90 que agora estão a "criar" meninos mimados, sem lhes darem qualquer tipo de educação (isso, tal como muitos dizem, é trabalho dos professores), prinicípios, valores morais e/ou sociais, sem diálogo e acompanhamento.

"O bullying é um dos fatores que se tem confirmado (em diversos estudos científicos) estar de algum modo relacionado com o suicídio...", acho isto tão, tão triste.... Como é que uma criança pode ter tais pensamentos em tão tenra idade? Pais: Falem com os vossos filhos desde novinhos, desde que comecem a ter idade para entender certas coisas, peçam-lhes sempre para que eles  contem tudo o que se passa na escola, no recreio, como correu o dia, como correrram as aulas, digam-lhes para brincar com todos os meninos, para não gozarem ou rirem de nenhum menino falem sobre tudo porque quando uma criança (para mim os adolescentes e pré-adolescentes ainda são crianças) sabe que é ouvida sente e sabe que pode falar, e é desde pequenino que se torce o pepino.

Não deixem que os vossos filhos sejam uma "estatística" num mundo tão feio que é o bullying/cyberbullying, e se o vosso filho seja um dos agressores ajam em conformidade com o assunto, fazendo-o ver que se passa de bestial a besta num estalar de dedos, e se hoje és o líder amanhã podes ser a vítima, basta um/a colega "encalhar" e "ancorar" o barco nele/a para que se situação se reverta.

Enfim.... Um assunto triste mas que infelizmente se tornou tão "corriqueiro"/normal (para mim anormal), como a internet em si....

Stop bullying please!!

 

Kikas

Sobre mim

foto do autor

Header by Mula
Ilustradora Mônica Crema
Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D