Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas de uma menina da mamã

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas" Antoine de Saint-Exupéry

Síndrome pré-Verão

Eu tenho cá para mim que sou provavelmente das poucas e das raras pessoas que ainda não usou sandálias este ano de 2017.

Lamento mas eu tenho uma certa limitação psicológica em utilizar calçado aberto até não perfazer duas semanas corridas de calor do bom, o calor que está agora. Mas também tenho que frisar que nunca, jamais, em tempo algum iria calçar sandálias antes de Maio, jamé salomé! Daqui a duas semanas, se o bom tempo se mantiver, eu faço um refresh do tema se me lembrar.

É o meu síndrome pré-Verão, cada qual com a sua pancada....

32.jpg

(Fonte da imagem)

Blá blá blá Madonna em Portugal

Será que sou a única que já estou fartinha de ouvir que a Madonna está/esteve em Portugal?

Qual aparição de Nossa Senhora diz que disse que a cantora foi vista em vários locais do nosso país como Lisboa, Sintra e inclusive na Comporta. Diz que disse também que Madonna quer comprar casa em Lisboa e matricular os filhos no Liceu Francês da capital.

Eu também quero comprar casa em Lisboa e quando tiver filhos também os quero matricular no Liceu Francês mas disso ninguém fala! Estão sempre a bater no ceguinho, de há uma semana para cá, de que a cantora está em Portugal, passeou por Portugal, desfilou em Portugal, meteu fotos suas no seu Instagram em Portugal, posou com um avental tipicamente português, Madonna em Portugal, Madonna em Portugal, Madonna em Portugal...

32.jpg

 (Fonte da imagem, uma entre as 5 mil encontradas)

Já enjoa um bocadinho têm que admitir!

Por falar nisso: já há cerca de três horas e meia que não leio nenhuma notícia sobre a Madonna em Portugal, será que está tudo bem?

Sem filtros

Nos dias que correm parece que é moda dizer que esta ou aquela pessoa não tem filtros, é frontal e direto, eu admito que sou frontal e direta mas q.b. com conta, peso e medida.

Há uma linha muito ténue entre o "sem filtos" e o ser frontal e direta. Ser frontral e direto não significa que se diga tudo o que nos vai na cabeça por vezes temos que pensar e repensar algumas vezes antes de debitarmos seja o que for, os "sem filtros" são um outro nível de frontalidade: dizem as coisas como os malucos, comos as crianças e como as velhinhas das terrinhas. Os "sem filtros" são uma espécie que me faz espécie, são pessoas que dizem o que querem, quando querem e quando lhes apetece sem sequer ter em conta que a pessoa do lado de lá possam ter sentimentos, possam não gostar do que ouça que possam até ser magoadas pelas suas palavras, os "sem filtros" não querem saber porque se julgam os supra sumos da frontalidade.

Meus caros "sem filtros" afinem um bocadinho os vossos filtros e lembrem-se de não fazer e dizer aos outros o que não gostam que vos façam e digam, o mundo dá muitas voltas e o karma é lixado! Fica a dica.

33.jpg

(Fonte da imagem)

O porco!!

Há uns tempos o meu pai disse-me que soube através de fonte segura que um ex-camarada Pára-quedista que tinha servido com ele no Ultramar (Ultramar não é um país minha gente, eu achava que era aquando da minha infância....) andava a tentar localizá-lo e que até já lhe tinham dito que tinha falecido (estou a bater 3 vezes em madeira), tendo em conta que o meu pai não tem Facebook porque não liga nenhuma às novas tecnologias lá fui eu tentar localizar o dito cujo do ex-camarada e consegui e cheguei à conclusão que dava um boa detective.... Se a cena de ser uma Kardashian não der resultado já tenho outra coisa em mente.

Adiante! Encontrei o Sr. e deixei-lhe uma mensagem no Facebook, o Sr. tardou mas não falhou, passado sensivelmente um mês enviou-me uma mensagem e solicitou-me amizade naquela rede social o que prontamente aceitei visto que se trata de uma pessoa de quem o meu pai tem um grande apreço, passaram por muitas coisas juntos, eram grandes amigos naquela altura e trata-se de um Sr. muito bem educado. Viu fotos minhas com o meu pai, viu uma foto do meu pai daquela altura (traumática) fardado de pára-quedista e comentou "É assim que me lembro do meu camarada V.", e assim foi e assim se tem mantido até aos dias de hoje.

Antes de ontem recebi um pedido de amizade no Facebook de um Sr. cujo único amigo em comum que tínhamos é o camarada supra referido e comecei a pensar..... "Vou perguntar ao meu pai se o conhece antes de aceitar ou dizer qualquer coisa" e assim o fiz, a resposta do meu pai foi "Esquece isso, agora não vais aceitar no teu Facebook todos os meus ex-camaradas do Ultramar, deixa lá que eu vejo-os em Tancos quando for ao convívio anual" ao que eu respondi "Ainda bem que dizes isso senão tinha que criar um grupo de geriatria no meu Facebook", o meu pai riu-se, ainda há quem se ria das barbaridades que me saem da boca para fora. Eliminei o pedido mas como tenho o meu Facebook todo privado, mensagens incluídas, só depois reparei que tinha uma mensagem filtrada do tal segundo camarada e que rezava qualquer coisa como "Diz ao teu pai que eu fui colega dele no pelotão na na na no Ultramar que ele lembra-se de mim, abraço para ele e beijos para ti". Beijos para TI? Como assim? O senhor segundo camarada não me conhece de lado nenhum para me mandar beijos nem sequer para me tratar por tu, olha agora! Segundo pensamento meu "Vou bloquear este gajo senão já sei que me vai enviar outro pedido de amizade em três tempos", fui pesquisar no Facebook do primeiro, e bem educado ex-camarada do meu pai, por esta alminha para o bloquear, encontrei-o.... Naquela parte do perfil que diz "Apresentação" rezava a seguinte história: Sou um senhor com muita história de vida mas viril para o que der e vier".

Eu:.........

Eu depois: O porco!! Olha que bela apresentação, se eu já o ia bloquear só me deu vontade de o bloquear duplamente se isso fosse possível! O porco!!

Podia ser porquito em privado, com aquela idade só lhe ficava bem!

Estou a ser muito púdica ou dramática? Se calhar sim....

Quero ser uma Kardashian

Nas últimas semanas vá-se lá saber porquê, nem quero saber para manter a pouca sanidade mental que me resta, tenho assistido ao reality show "Keeping up whit the Kardashians" e estou verdadeiramente fascinada com a coisa.

Estas meninas nasceram com o rabinho virado para a lua, tudo bem que mais de metade das irmãs e meias irmãs já "mexeram" no rabinho e parece que quanto mais mexem mais sorte têm.

Que mulher não gostaria de morar numa moradia luxuosa, ter empregados para fazer tudo, ter estilistas próprios que lhes entregam a roupa em casa, cabeleireiros, manicures, médicos, enfermeiros e médiuns que se deslocam pessoalmente a casa para não mexerem um dedinho e para não estragarem as unhas, as extensões capilares e as plásticas ao bumbum??

Eu não me importaria certamente e acrescento que quando for grande quero ser uma Kardashian, não quero fazer a ponto de um chifre, quero viajar para tudo que é sítio do mundo e arredores, quero que os melhores estilistas me mandem roupa para casa (sapatos e clutches incluídas sff), quero andar com a nata da elite, quero ser amiga de tudo o que é famoso, quero ser perseguida pelos paparazzi, quero que me tirem fotos aqui e ali com este e com aquela, quero ser idolatrada só porque existo e respiro e quero tirar férias cinco meses por ano porque "estou muito cansada".

Acho que já descobri a minha vocação....

32.jpg

 (Fonte da imagem)

 

Pasito a pasito

"Pasito a pasito suave suavecito" já entoa o Luis Fonsi há uma carrada de meses nestas rádios, bares, discotecas, bailes, bailaricos e afins.

Os quatro quilos que ganhei sem ter sido sujeita a qualquer passatempo ou concurso de há um ano para cá já me incomodam um bocadinho, na realidade está-me a querer parecer que estes quatro quilos já passaram a cinco há uns largos meses, fruto de uma vida super sedentária. Se andei uma série de anos a caminhar por Lisboa fora, desde que entrei para a faculdade até Março do ano passado em que caminhava entre Entrecampos e o Saldanha de manhã e o percurso inverso à tarde, este ano e dois meses a andar de carro, sair do carro, sentar-me à frente de uma secretária, passar lá oito horas seguidas e não fazer absolutamente nada para contrariar isso fizeram-me ganhar o peso que não quero ter. Podem pensar que quatro/cinco quilos não é nada mas para quem mede 1.52cm como eu é alguma coisa e apesar de toda a gente dizer que não se nota nada eu noto e lamento mas a minha opinião sobre a minha pessoa prevalece sobre as restantes e eu noto esses quilos na roupa e sinto-os no corpo. Tendo em conta que tenho uma alimentação equilibrada à base de carnes brancas, vegetais (os que posso comer), não como fritos, doces nem nada que justifique andar a ganhar peso obviamente que as culpas caem sob o meu sedentarismo!

Posto isto decidi começar a caminhar, já tinha feito uma tentativa há uns meses mas a pouca força de vontade levou a melhor, fiquei-me só por aquela. Há três semanas decidi que desta vez tinha mesmo que ser de vez, sem desculpas nem perdões, decidi que não podia continuar a ter uma vida assim, não me faz bem, não me faz sentir bem e assim foi. Inicialmente comecei a caminhar meia-hora, dois domingos seguidos a caminhar meia-hora, soube-me bem, não me senti excessivamente cansada apenas um pouco dorida mas dores essas que passaram num piscar de olhos. Seguiu-se o terceiro domingo desta feita queria caminhar um pouco mais e estabeleci o objectivo de 45 minutos e até consegui mais consegui 50 minutinhos ali a dar-lhe com a alma e com as pernas, sem dó nem piedade! E vejam lá que até ontem quando cheguei do trabalho fui logo dar uma caminhada de meia hora, estou mais dedicada a isto do que um extremista religioso à Jihad Islâmica!

Entretanto descobri no Play Store uma aplicação que supostamente conta os passos dados bem como as calorias queimadas e os quilómetros percorridos, a aplicação chama-se Pedómetro. No primeiro dia que utilizei a aplicação fiquei com um mix feeling de não saber se os passos dados eram muitos ou poucos, não faço ideia, seguiram-se os dias seguintes da utilização do Pedómetro e acho que o gajo me anda a engrupir sobre os passos que dou porque quanto mais tempo ando, em tempo e em quilómetros, menos passos dou (de acordo com o dito cujo), senão vejam só:

Dia 1

1.png

Dia 2

2.png

Dia 3

3.png

Acham normal andar mais quilómetros, mais tempo (a terceira imagem é da tarde de ontem), perder mais calorias e com isto tudo o número de passos diminuir a olhos vistos?

Bom o que interessa é que já estou a apanhar o gosto à coisa e por incrível que pareça tenho mesmo vontade de voltar a ter uma vida mais activa e a combater o sedentarismo com a única arma que tenho, acho que estou num bom rumo a ver vamos se assim continuo, eu acho que sim, tenho ganas disso.

Tardou mas não falhou

O mau tempo previsto para o fim de semana da Páscoa chegou.

Eu a pensar que o IPMA tinha previsões para três dias e afinal são para, sensivelmente, duas semanas e meia! O que interessa é que acertaram, tardaram mas não falharam, não foi um Abril águas mil mas começa a parecer um Maio maduro e molhado Maio.

Num Inverno em que pouco choveu, em que pouco sentimos a água a cair-nos na fronha cara sejamos politicamente correctos e humanamente sensatos para admitirmos, mesmo não gostando, que esta chuvita é necessária para as nossas futuras colheitas e não apenas para nos lavar os carros.

Já dizia a outra:

Let it rain, let it rain on me
Let it rain, oh let it rain
Let it rain on me

32.jpg

(Fonte da imagem)

Isto não é bonito!

I

32.jpg

II

34.jpg

III

35.jpg

IV

37.jpg

(Fonte das imagens)

Esta nova moda de se fazer unhas de gel com 10cm, ou mais, de comprimento não me agrada de todo, não é bonito e perdoem-me a minha sincera opinião mas as unhas não ficam bonitas, parecem as mãos daquelas bruxas que eu via nos desenhos animados na minha infância.

Para além do mais não devem ser nada práticas para certas e determinadas funções que executamos no nosso dia a dia, como lavar a loiça por exemplo.... O que mais poderia ser?

Quatro dias e quatro noites em Belgrado

Um destino e um país que nunca constou da minha "travel lista" foi a Sérvia e nomeadamente Belgrado. Tinha a ideia pré-concebida que se tratava de um país e uma cidade "frias", pouco acolhedoras e/ou simpáticas. Esta minha ideia devia-se única e exclusivamente a toda a (longa) história por trás da Ex-Jugoslávia, e convenhamos que tem uma longa história e não muito feliz. Muitas guerras, muitas ocupações, muitos bombardeamentos foram o principal motivo para colocar de lado a hipótese de visitar esta cidade, contudo surgiu esta oportunidade quase caida do céu e eu não a deixei de aproveitar, mal seria!

Vinda de uma temperatura de 18º em Lisboa ao aterrar no aeroporto Nikola Tesla com 5º graus e um casaquinho daqueles que só tapam os ombrinhos tive logo o meu primeiro choque térmico. A primeira paragem antes de chegarmos ao hotel foi no Museu do Marechal Josip Broz Tito.

1.jpg

2.jpg

Para quem não sabe o Marechal Tito foi considerado um revolucionário na antiga Jugoslávia, revolucinário para uns, ditador para outros mas o que a história conta é que Tito conseguiu comandar a explosão econômica e a expansão da Iugoslávia entre as décadas de 60/70. Nos dias em que estive em Belgrado notei um mix feelings em relação ao Marechal Tito: há quem o adore e há quem o ame.

No dia seguinte visitámos Belgrado a pé uma vez que nesse dia decorria a maratona da cidade, eram eles a correr e nós a andar.

3.jpg

4.jpg

No domingo visitámos uma cidade que se encontrava a uma hora de distância mas que, devo admitir, A.D.O.R.E.I.: Novi Sad

Ao contrário de Belgrado é uma cidade "menos cidade", mais pitoresca, mais rústica.

8.jpg

 

IMG_20170423_102045 (2).jpg

No último dia tivemos direito a um cruzeiro pelo Rio Danúbio, as casinhas nas margens são encantadoras, fiquei apaixonada.

8.jpg

7.jpg

E assim muito, muito, muito resumido se passaram quatro dias. É claro que nestes quatros dias visitei muito mais do que está visível nas fotos e aproveitei tudo o que tinha para aproveitar. Foram quatro dias a almoçar e jantar em restaurantes típico sérvios e cada um mais lindo que o anterior, fomos muito bem recebidos, passeou-se muito, comeu-se muito e também se bebeu (eles têm umas cervejolas todas xuxus!) alguma(s) coisita(s) mas não consigo meter em palavras uma experiência que só mesmo vivida é que tem piada.

Conclusão: Gostei, gostei muito. Se voltaria lá? Provavelmente em 2032 quando o "Little Dubai" de Belgrado estiver concluído.

P.S. - Estava previsto serem apenas três noites mas tivemos o "miminho" da Air Serbia de nos mandar sair do avião 15 minutos depois de já estar toda a gente sentada, o avião deveria descolar às 19h horas da Sérvia, 18h de Portugal, descolou às 3h da manhã da Sérvia, estive dez horas dentro de um aeroporto... O único ponto positivo é que dormi as quatro horas do voo e acho que fui a única, os restantes passageiros (segundo consta) vieram o caminho todo de pestana aberta com um medinho que doía!

Sobre mim

foto do autor

Header by Mula
Ilustradora Mônica Crema
Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D